• Ana Carvalho

Texto para redes sociais

Três segundos ou menos. Esse é o tempo que você tem para fisgar a atenção de uma pessoa nas redes sociais antes que ela pule para o próximo conteúdo. 


Estamos mais impacientes, é fato! Mudamos a forma como consumimos informação. Confira os gráficos abaixo. Eles foram apresentado pelo Facebook em um treinamento na agência que trabalhava anteriormente, junto com a informação de que em 90% do tempo, as pessoas estão consumindo conteúdo em movimento (ou seja, prestando pouquíssima atenção naquilo que estão lendo/vendo).


Aqui temos a lógica de raciocínio para a construção de um conteúdo antigamente e como funciona agora. A linha horizontal é quantidade de segundos x a retenção de atenção do usuário. A primeira imagem mostra o comportamento antes dos anos 2000, quando contávamos toda uma história antes de chegar na mensagem principal. O segundo mostra o comportamento de agora.



Hoje precisamos prender a atenção logo nos primeiros segundos, se não perdemos a oportunidade de conversar com o consumidor. Ele está fazendo diversas coisas ao mesmo tempo em que consome nossa informação, por isso precisamos ser mais interessantes do que qualquer coisa e entender a forma adequada de se comunicar na rede mundial de computadores.


Decidi fazer minha parte e compartilhar alguns ensinamentos que tive trabalhando no mercado digital com profissionais incríveis. Não vou entrar nos detalhes de cada plataforma mas sim naqueles que fazem a diferença para uma comunicação fluida e, consequentemente, mais engajada - independente da rede.


Espero que sejam tão úteis para você como foram pra mim! 


1) FALE A LÍNGUA DO LEITOR

É o primeiro passo. Conheça e fale diretamente com o seu público. Pesquise, identifique a persona e responda: 

- De que forma ela se comunica? Como é a sua linguagem?

- Qual é a melhor maneira entrar na conversa dela?

Quem tenta falar com todo mundo acaba não conversando com ninguém.


Dica: Crie buyer e brand personas, imprima e deixe-as na sua mesa para sempre lembrar com quem você está conversando e como você deve se expressar.


2) SAIBA SOBRE O QUE VOCÊ ESTÁ FALANDO

Parece óbvio mas é mais comum do que parece.


Antes de sair escrevendo um texto, tenha certeza que você domina o assunto ou que pelo menos tenha feito uma boa curadoria de informação. As pessoas vão perceber se você estiver enrolando.


E antes de sair escrevendo uma headline, tenha certeza de que você tem total conhecimento sobre o que se trata aquele conteúdo. São nos detalhes que você consegue os melhores ganchos.


3) ESCREVA PEQUENOS PARÁGRAFOS

No colégio aprendemos que um parágrafo deve ter pelo menos 3 frases: introdução, desenvolvimento e conclusão. Isso é uma verdade mas não é uma lei. Quando eu trabalhava em uma Assessoria de Imprensa, minha chefe sempre lembrava que "escrever bem é cortar palavras".


Por exemplo: Para prender a atenção do leitor, não use mais do que 3 frases por parágrafo.

Pronto. Direto e reto. Não preciso falar mais nada. Assim eu mantenho a atenção e garanto que ele vai absorver a mensagem que realmente interessa. 


4) USE PALAVRAS SIMPLES

Essa eu aprendi com um redator da minha atual agência. Ser pomposo às vezes é legal mas na maioria é desnecessário. A internet deixou mais coloquiais e está tudo bem. Portanto, evite usar linguagem muito difícil ou jargões! Troque as palavras complicadas por mais simples e veja a magia do engajamento fluir.


Por exemplo: Ao invés de falar: "A ação surpreendeu o público no supermercado", use "A ação surpreendeu as pessoas no supermercado".


Troque "público por pessoas", "utilizar por usar", "divulgar por contar" e assim vai.


Dica: Pense em como eu contaria em uma mesa de bar.


5) EMOJIS

No digital não existe olho no olho e por isso fica difícil entender intonações. Aposte nos emojis para evitar ruídos. Às vezes eles servem até mesmo para substiruir palavras e diminuir o texto. 

Dica: Gosto de usar esse site para visualizar como ficarão no texto antes de mandar para o ar. Lembre-se que os emojis do Android e do iOS são diferentes! Sempre vale a pena conferir.



6) USE A ORDEM DIRETA

Sujeito - Verbo - Complemento

A ordem direta é mais simples, clara e de fácil entendimento.

Ordem direta: O autor escolheu o título.

Ordem indireta: O título foi escolhido pelo autor.


O ordem indireta, além de mais enrolada, usa mais palavras. Sabemos que o quão mais sucinta nossa frase, mais as plataformas entregam, né? ;)


7) REVISE SEMPRE

Ser coloquial não significa escrever errado, por favor! Aprenda a revisar seus próprios textos e livre-se de bons micos.


Dica: Ler as palavras em voz alta (ou mentalmente) separando-as por sílabas é uma tática que funciona bem.


E por fim, mas não menos importante: reflita.


8) QUAL LEGADO ESTOU DEIXANDO PARA O MUNDO?



O que você está falando é verdade? É útil? É inspirador? É necessário? É do bem? Se você não disse sim para pelo menos duas dessas perguntas, reveja seu conteúdo.


Já convivemos com ódio e fakes news o suficiente. Não precisamos reforçar esse cenário. Muito pelo contrário! É nosso papel como criadores disseminar apenas o que for valioso e que for ajudar esse mundinho a ser um pouco melhor. 


Combinado? Combinado! :)


0 comentário

Posts recentes

Ver tudo